No Reino do Ceilão

Com Rita Andrade 03 a 18 dez 2018

Templos ancestrais, florestas luxuriantes, pessoas encantadoras, aromas inconfundíveis, berço do chá mais famoso do planeta, praias paradisíacas. O Sri Lanka é tudo isto e muito mais.

Descubra um país ímpar, onde a diversidade cultural e religiosa andam de mãos dadas com uma natureza arrebatadora. Ignorado durante décadas devido à dura guerra civil, o antigo Reino do Ceilão começa agora a despertar o interesse de viajantes de todo o mundo. Perca-se no rebuliço de Colombo e encontre-se na magia de Sri Prada – a montanha sagrada. Apaixone-se pela simplicidade da cultura tamil e emocione-se com a beleza natural desta ilha distante, onde ainda vai encontrar traços da herança portuguesa. Descontraia e durante duas semanas deixe-se levar pelo ritmo de vida local.

  • Impacto cultural
    País onde várias religiões andam de mãos dadas. Será recebido por um povo hospitaleiro e alegre.
  • Esforço físico
    A subida ao Sri Pada é o dia mais intenso desta viagem. As atividades são acessíveis a todos.
  • Nível de conforto
    Alojamentos simples, mas asseados. Viajamos sobretudo de transporte privado.

03 a 18 dez 2018

1320 €16 Dias
Voo não incluído.  Valor indicativo: 700€

Número de viajantes

1320€ por viajante

Percurso

Dia 1Chegada a Negombo

À chegada ao aeroporto vai ter à sua espera a líder Nomad Rita Andrade. Após o descanso da viagem, e mediante a sua hora de chegada, terá oportunidade de deambular pelas ruas da cidade apelidada pelos cingaleses de “Pequena Roma”, tendo o primeiro contacto com a população e a cultura do Sri Lanka.

Alimentação: -
Dormida: Hotel

Dia 2Colombo

Hoje, após uma curta viagem, dedicamos o dia a descobrir a capital do Sri Lanka. Influente porto comercial no Índico, Colombo é uma cidade singular, onde budistas, hindus, muçulmanos e cristãos vivem em comunhão. Visitamos o caótico bairro de Pettah – o mais antigo e multicultural da cidade – e os seus magníficos bazares. A agitação de Pettah pode ser esmagadora, mas é no coração de Colombo que irá sentir o verdadeiro pulso do Sri Lanka. Deixe-se impressionar pelos seus templos, mesquitas e igrejas. Após um dia marcado pelo rebuliço da capital, nada melhor que assistir ao pôr do sol na marginal da zona mais elegante de Colombo: Galle Face. Junte-se às dezenas de cingaleses e prove as iguarias locais servidas pelos vendedores ambulantes.

Alimentação: -
Dormida: Hotel

Dia 3Galle e Mirissa

Sabia que os primeiros europeus a chegar ao Sri Lanka eram portugueses? Decorria o ano de 1505 quando D. Lourenço de Almeida invadiu o Sri Lanka (na altura conhecido como Reino do Ceilão) e estabeleceu acordos comerciais com o rei de Kotte, então capital do reino. Com o passar dos anos a coroa portuguesa conquistou toda a costa oeste e este da ilha – regiões onde ainda hoje facilmente se encontram vestígios da presença lusitana. O forte de Galle – expoente máximo da presença portuguesa na ilha – é atualmente uma cidade cheia de vida, onde a cada esquina encontramos uma galeria de arte, uma loja, um restaurante, um café ou artesãos que vendem as suas obras nas envelhecidas ruelas da fortaleza. A viagem prossegue rumo a Mirissa, com o oceano Índico no horizonte. Pelo caminho observamos pescadores locais, conhecidos pelo seu equilíbrio invulgar.

Alimentação: -
Dormida: Guesthouse

Dia 4Mirissa

Acordar junto a uma das praias mais belas do Índico é um privilégio. A paradisíaca praia de Mirissa é, portanto, o local ideal para relaxar à sombra de uma palmeira, enquanto desfruta dos famosos cocos do Ceilão. Para os mais ousados há aulas de surf, mergulho ou as tradicionais massagens ayurvédicas – uma medicina alternativa desenvolvida na Índia, há cerca de sete mil anos.

Alimentação: -
Dormida: Guesthouse

Dia 5Mirissa e Ella

A manhã de hoje é livre. A nossa sugestão é irmos ao encontro da vida selvagem marinha, navegando em direção à linha do horizonte para observar baleias azuis – o maior mamífero da Terra. Se o mar e as baleias não forem um apelo para si, pode dedicar-se à arte de chapinhar e bronzear na praia paradisíaca onde nos encontramos baseados. À tarde, partimos para a viagem mais longa desta aventura. Das praias do sul até à província de Uva, conhecida por albergar as plantações do famoso chá cingalês são cerca de seis horas de caminho. A nossa primeira paragem é na pitoresca aldeia de Ella, onde vamos passar a noite.

Alimentação: -
Dormida: Guesthouse

Dia 6Ella

Dedicamos o dia ao famoso chá do Ceilão. Trazido pelos ingleses no século XIX, o chá é atualmente o bem mais valioso do país. À boleia dos simpáticos rickshaws deslocamo-nos até uma das fábricas da região, uma oportunidade única para descobrir os segredos deste magnífico mundo de paladares e aromas. Aproveitamos o final da tarde para vaguear pelas plantações de chá e deslumbrarmo-nos com o fantástico pôr do sol que esta região do planeta nos oferece de forma tão singular.

Alimentação: -
Dormida: Guesthouse

Dia 7Nuwara Eliya

Woop Woop!! Hoje o dia começa sobre carris. Considerado por muitos o trajeto de comboio mais bonito do mundo, a viagem entre Ella e Nuwara Eliya é acima de tudo uma experiência cultural. Viajamos em segunda classe, na companhia dos habitantes locais. É fácil apaixonarmo-nos pelo cenário arrebatador que lentamente cruza as nossas janelas e abraçamos um dos momentos mais emocionantes da nossa jornada. Ao cabo de três horas chegamos ao destino. Fundada pelos ingleses no século XIX, Nuwara Eliya é também conhecida por “Pequena Inglaterra”. Aproveitamos a tarde para conhecer melhor a cidade, os seus clubes privados, hotéis de época.

Alimentação: -
Dormida: Hotel

Dia 8Sri Prada

A poucas horas de Nuwara Eliya encontra-se um dos locais mais simbólicos de toda a ilha: a montanha conhecida por Sri Pada (“Pegada Sagrada” deixada por Buda quando este caminhava para o paraíso), “Pico de Adão” (primeiro sítio onde Adão chegou após ser expulso do paraíso) ou Samanalakande (“Montanha Borboleta”, lugar onde as borboletas vão morrer). Este é o momento da viagem que o vai pôr à prova fisicamente. Apesar de ser uma caminhada acessível a qualquer pessoa, chegar ao topo leva cerca de cinco horas, ao longo de inúmeros degraus, que lhe vão exigir alguma preserverança. De noite, à luz das lanternas, arrancamos da base da montanha pela rota ancestral que ainda hoje conduz milhares de crentes ao topo. Na companhia de peregrinos com os seus japamalas, entregamo-nos à energia da montanha que nos vai proporcionar um glorioso nascer do sol de Sri Prada, certamente um dos momentos épicos das nossas vidas.

Alimentação: -
Dormida: Guesthouse

Dia 9Kandy

Após uma noite passada na montanha e com várias horas a subir e descer degraus, é tempo de um merecido descanso. A manhã é, portanto, para recarregar baterias. À hora de almoço, seguimos de carrinha em direção a Kandy, a segunda cidade mais importante do país.

Alimentação: -
Dormida: Guesthouse

Dia 10Kandy

Imponente e confusa, Kandy é a cidade cultural do Sri Lanka. Ocupamos a manhã a visitar os imponentes Jardins Reais de Peradeniya, os maiores da ilha. Durante a tarde, deambulamos pelas ruas e mercados de Kandy em busca de algumas das personagens mais carismáticas da cidade. Mas o melhor está reservado para o entardecer. Já viu dançarinos a caminhar sobre fogo? Surpreenda-se com as danças tradicionais de Kandy. O nosso dia termina num dos tesouros nacionais: o grandioso Templo Sagrado do Dente de Buda, onde reza a lenda, se encontra o dente do próprio Buda.

Alimentação: -
Dormida: Guesthouse

Dia 11Dambulla e Polonnaruwa

Deixamos Kandy e apontamos agulhas à cidadela de Polonnaruwa, antiga capital do reino. Pelo caminho, paramos para visitar o famoso templo de Dambulla, Património Mundial da Humanidade. Escondido no interior de uma rocha, este lugar de culto impressiona pela dimensão e quantidade de frescos e estátuas que preenchem as cinco grutas do complexo. Seguimos para Polonnaruwa, onde passamos a noite.

Alimentação: -
Dormida: Guesthouse

Dia 12Polonnaruwa

Há 800 anos, Polonnaruwa foi a capital da ilha. Centro religioso e comercial durante três séculos, a cidade é um verdadeiro museu a céu aberto. Gigantescas estátuas de Buda e grandiosas stupas convivem com uma extensa simbologia hindu. Percorremos a cidade a um ritmo descontraído sob o olhar de monges e peregrinos que aqui se deslocam diariamente. Ao final do dia partimos para Sigirya, onde vamos ser recebidos por uma família local, que gere uma pequena guest house onde vamos passar a noite.

Alimentação: -
Dormida: Guesthouse

Dia 13Sigiriya

Provavelmente a imagem mais icónica do país, o palácio de Sigiriya vale só por si uma visita ao Sri Lanka. Dedicamos, por isso, grande parte do dia a explorar este monumento (Património da UNESCO), construído sob rochedo de granito. Dos jardins e piscinas reais aos incríveis frescos e gravuras, passando pela arquitetura e surpreendente vista do topo do palácio, Sigiriya não deixa ninguém indiferente. Sobra-nos ainda tempo neste dia que propomos que seja para explorar a luxuriante selva cingalesa, em busca da fauna local. Aventure-se num safari e observe elefantes, pavões, búfalos e muitos outros animais em puro estado selvagem. No regresso a casa, os nossos anfitriões recebem-nos com um jantar típico do Ceilão. Cuidado com o picante!!!

Alimentação: -
Dormida: Guesthouse

Dia 14Sigiriya

Já alguma vez se imaginou na pele do Indiana Jones? Hoje dedicamos a manhã a visitar as ruínas de Ritigala. Escondido na selva cingalesa, este antigo mosteiro budista é um dos segredos mais bem guardados do Ceilão. A densa vegetação, as escadarias seculares e o silêncio da floresta transportam-nos no tempo para outra época. Ao final da tarde, no topo de Pidurangala, contemplamos tranquilamente mais um pôr do sol.

Alimentação: -
Dormida: Guesthouse

Dia 15Negombo

Aproximamo-nos a passos largos do final da nossa aventura. Hoje despedimo-nos de Sigiriya e regressamos a Negombo. Não sem antes visitarmos um jardim de especiarias e ervas medicinais, onde vamos ficar a conhecer os poderes curativos de muitas plantas. Temos uma última tarde para deambular pelas ruas de Negombo ou fazer compras nos mercados da cidade, antes do último jantar de celebração da viagem.

Alimentação: -
Dormida: Hotel

Dia 16Negombo e Voo de Regresso

Hoje é dia de despedidas. A Rita vai deixá-lo ao aeroporto de Bandaranaike, de onde irá partir rumo a casa. Fim dos nossos serviços.

Alimentação: -
Dormida: -

Inclui:

Alojamento durante todo o programa

Transportes locais durante o programa
Acompanhamento de líder Nomad durante toda a viagem
Transferes de aeroporto (dentro das datas do programa)

Exclui:

Voos internacionais

Alimentação (15 € a 25€/ dia)

Entradas em Sigiriya (30€), Ruínas de Polonnaruwa (25€) e Templo de Dambulla (10€)
Outras entradas em museus e monumentos (cerca de 50€)
Visitas não especificadas
Atividades extra: Safari vida selvagem (30€), observação de baleias (20€)
Extras pessoais como bebidas, telefone, etc.
Seguro pessoal

Perguntas Frequentes

  • Para fazer esta viagem preciso de visto?

    Para visitar o Sri Lanka deverá obter uma autorização prévia on-line. A ETA (Electronic Travel Authorization) é válida por 30 dias a contar da data de entrada no país. A Nomad recomenda a Visateam (http://www.visateam.pt) para o apoio ao pedido do visto de que necessita para esta viagem. A Visateam é parceira Nomad desde a sua fundação tendo dado provas de profissionalismo e confiança. Os seus especialistas conhecem bem as nossas viagens e estão completamente aptos para ajudá-lo em todo o processo de pedido de visto, quer por telefone/mail, quer presencialmente, nas suas instalações de Lisboa e Porto.

  • Como são os alojamentos durante esta viagem?

    Durante a viagem poderá contar com hotéis básicos, onde as paredes revelam as histórias dos nossos anfitriões. Perto dos principais monumentos, das praias paradisíacas ou com vistas deslumbrantes sobre as montanhas, dormimos em alojamentos escolhidos criteriosamente pela sua localização e ambiente. Em todo o caso, esta viagem desenrola-se na rua, por isso, conte com muito pouco tempo nos hotéis. Mas viajar no Sri Lanka é, acima de tudo, uma experiência cultural. Como tal, em Sigiriya passamos três noites numa pequena guesthouse na companhia da família que habita o local. A casa tem quartos de hóspedes para alugar e o grupo fica todo alojado no mesmo espaço em quartos de duas ou três pessoas. Esta é uma oportunidade única para descobrir os costumes da ilha, provar os sabores de uma refeição caseira ou passar o serão a escutar as fantásticas estórias do povo deste país. Todos os alojamentos desta viagem têm casa de banho privativa nos quartos e há internet wireless em quase todos os lugares.

  • A subida ao Sri Prada é muito difícil?

    Para muitos dos nossos viajantes, a subida ao Sri Prada (também conhecido por Adam’s Peak) é um dos momentos mais marcantes de toda a viagem. No entanto, a caminhada – como qualquer peregrinação – é dura. Cinco mil degraus (cerca de três horas) separam-nos do templo construído no topo da montanha. Seguindo o exemplo dos restantes peregrinos, iniciamos a subida ainda de noite com o objectivo de alcançar o cume ao nascer do sol. Após a primeira hora de caminhada, chegaremos ao primeiro templo, pretexto ideal para o grupo se separar. Assim, a partir deste momento, cada um pode continuar ao seu ritmo, sendo o ponto de encontro o topo da montanha. Depois de assistirmos ao nascer do sol e às cerimónias no templo principal, começamos a descida (cerca de duas horas) até ao hotel onde um generoso pequeno almoço estará à nossa espera.
    Se estiver com dúvidas sobre a sua capacidade de chegar ao topo, não se preocupe. Poderá sempre, em qualquer momento da subida, parar num lugar agradável e aguardar pela descida do resto do grupo, ou simplesmente regressar ao alojamento mais cedo por si (fica mesmo na base da subida), sabendo que assistiu a uma das peregrinações mais emblemáticas do continente asiático.

  • Podem reservar-me os voos internacionais?

    Sim, pode tratar de todos os seus voos com a nossa agência. O voo não está incluído no preço da viagem para que possa ter a flexibilidade de escolher onde quer comprar o voo e de onde quer partir.

  • Se pretender chegar a Negombo uns dias mais cedo posso reservar convosco o alojamento? E se pretender ficar mais dias em Negombo no fim da viagem?

    Se pretender chegar a Negombo um ou mais dias antes da data de início da viagem podemos reservar para si noites extra no mesmo alojamento que usamos na viagem. No entanto, isso estará sujeito à disponibilidade do alojamento, pelo que sugerimos que nos faça o pedido assim que saiba as datas da sua viagem. A nossa equipa de atendimento pode prestar-lhe a informação de preço e disponibilidade. Da mesma forma, podemos reservar para si noites extra neste mesmo alojamento em Negombo, no final da viagem.

  • O grupo viaja em conjunto desde Portugal?

    Não. Nas nossas viagens, o ponto de encontro é sempre no destino. Assim tem a flexibilidade de escolher o horário de voo que mais lhe agradar.

  • Se os voos são marcados de forma individual, como é que se faz a reunião do grupo à chegada?

    Quer marque o voo por si ou através de nós, e independentemente do seu ponto de partida, nós ficaremos com os seus detalhes de voo para que possamos passá-los ao Líder Nomad. Desta forma, ele estará à sua espera no aeroporto para o levar para junto do resto do grupo.

  • Posso inscrever-me sozinho? Isso acarreta algum custo adicional ao valor da viagem?

    Sim, maior parte dos nossos viajantes viaja sozinho. E não tem que pagar qualquer suplemento por isso. 

  • Com quem irei partilhar a minha viagem? Como são os viajantes Nomad?

    Os viajantes Nomad têm todos um grande interesse comum: as viagens. É uma evidência, mas indica imediatamente que são pessoas curiosas, ativas, com gosto por conhecer, explorar e, sobretudo, encontrar uma visão diferente e uma atitude sustentável em relação aos lugares que visitam ou que percorrem. Como de uma característica de espírito se trata, é natural que seja transversal a qualquer faixa etária dos 20 aos 80 anos, e independente dos cargos ou estatutos que se possam ter na vida profissional. São pessoas que procuram a aventura e a descoberta e, por isso, têm uma atitude descontraída face aos imprevistos que possam surgir e preferem o contacto com os costumes locais ao conforto burguês das cadeias internacionais de hotéis ou restaurantes. São, sobretudo, pessoas que se inscrevem a maior parte das vezes de forma individual, e que esperam levar, no fim de cada viagem, a recordação de momentos inesquecíveis entre um grupo de novos amigos.

  • Esta viagem exige cuidados de saúde especiais?

    A Nomad recomenda a Consulta do Viajante em Telemedicina (https://www.consultadoviajante.com) como meio preferencial para o seu aconselhamento médico. O Dr. Diogo Medina, responsável por este projecto, é um viajante que entende a nossa maneira de ver o mundo e as necessidades inerentes a uma viagem aventura. A consulta deverá ser feita com um mínimo de 1 mês da data de partida para a viagem.

Resumo de viagem

Destinos

Sri Lanka

Atividades

Descoberta cultural, Caminhada

Dormida

Hotel - 4 noites, Guesthouse -11 noites

Transportes

Carrinha, Comboio, Autocarro, Rickshaw

Reservas

Min: 4 | Max: 10

Voo não incluído

Valor indicativo: 700€

Testemunhos

O Sri Lanka foi uma revelação de beleza e exotismo.
Maria S.
Mais uma experiência fantástica com a Nomad!
Sónia L.
Sigiriya e um sitio mágico. O Milton, dono da casa familiar tem um conhecimento brutal de história, plantas e animais. A familia cozinha muito bem e são extremamente simpáticos.
Rute R.