Últimos Lugares

Islândia: a luz do Ártico

Com Bernardo Conde 13 a 20 fev 2021

Rumamos ao Atlântico Norte, à descoberta da Islândia em pleno inverno. Território de vulcões efervescentes e cascatas imponentes, a ilha do fogo e do gelo é um colosso da Natureza. As temperaturas polares e a fugacidade solar recompensam-nos com as gloriosas auroras boreais.

Começamos esta jornada numa das rotas mais emblemáticas desta ilha, a Golden Circle, que se desvenda no Geysir e na cascata Gulfoss. Caminhamos na praia nevada de Stokksnes, que a estação pinta de preto e branco. Exploramos o serpenteante desfiladeiro Fjaðrárgljúfur e mergulhamos no interior de grutas de gelo. Uma viagem apaixonante para os que se deixam impressionar pela beleza crua da Natureza.

  • Impacto cultural
    Viagem focada em atividades de aventura na natureza. A Islândia é um dos países com menor densidade populacional - cerca de três pessoas por km². Nos alojamentos, és acolhido por pequenas comunidades rurais.
  • Esforço físico
    Viagem com pouca atividade física, nomeadamente algumas caminhadas tranquilas, no máximo de duas horas, pelas icónicas paisagens islandesas.
  • Nível de conforto
    Os alojamentos e os transportes são confortáveis, mas sem desvirtuar o nosso espírito de viagem. Os quartos variam entre duplos, triplos e camaratas. Viajamos numa espaçosa e confortável carrinha privada.

13 a 20 fev 2021

1750 €8 Dias
Voo não incluído.  Valor indicativo: 400€

Número de viajantes

1750€ por viajante

Percurso

Dia 1Chegada a Reykjavik

À chegada, o Bernardo vai receber-te no aeroporto de Keflavik. Situado nos arredores de Reykjavik, é o principal aeroporto internacional da Islândia. Segues depois para o hotel, onde podes descansar dos voos e reunir com os restantes viajantes.

À noite, como em todas as noites desta viagem, partimos em busca das famosas auroras boreais, um fenómeno raro e de extrema beleza, avistado apenas nas regiões polares. Apesar de nem sempre visíveis, esta altura do ano é a melhor para as observar, pelo que, ao longo da viagem, tens várias oportunidades para contemplar os cintilantes céus islandeses.  

Alimentação: -
Dormida: Albergue

Dia 2Golden Circle

Começamos a nossa aventura invernal numa das mais emblemáticas rotas da Islândia: a Golden Circle, que abrange o Parque Nacional de Thingvellir, o Geysir e a cascata Gulfoss. 

Já dentro do Parque Nacional, seguimos rumo à cascata de Öxaráfoss, contemplando o espetáculo natural e ouvindo as suas lendárias histórias. Todo o parque é um lugar singular, tanto pela sua extraordinária geologia como pelo simbolismo histórico e cultural que representa. Em Thingvellir, a placa tectónica do continente americano separa-se da placa euroasiática: um ponto de encontro e desencontro de uma paisagem ímpar. É também o local de fundação do parlamento islandês, em 930. Tido como o primeiro do mundo, permaneceu em funcionamento até 1798.

Revigorados pelo almoço, dirigimo-nos para o Geysir, onde a força geotermal faz com que a água seja expelida a mais de 20 metros, numa impressionante manifestação da natureza. O nosso percurso pela Golden Circle termina em beleza, com a imponente cascata Gullfoss, considerada por muitos a mais bela do planeta.

Deixamos a Golden Circle para rumar a este, entrando oficialmente na Ring Road, a única estrada que circunda a ilha. Extasiados pelo manto de neve que cobre a paisagem negra vulcânica, avançamos até ao nosso alojamento. Pernoitamos numa zona propícia ao avistamento de auroras boreais, por isso, se a meteorologia o permitir, partimos a pé ou de carrinha à descoberta das luzes do norte, como aqui são conhecidas.   

Alimentação: Pequeno-almoço
Dormida: Guesthouse

Dia 3Cascatas do sul e praias de Vik

Despertamos cedo, para continuar a explorar os cenários gelados do sul da ilha. Começamos por descobrir algumas das mais emblemáticas cascatas da região, entre elas a Seljalandsfoss, que tem a particularidade de se poder caminhar por trás do seu véu de água, uma experiência esmagadora onde poderás sentir a força da natureza islandesa. Rumamos depois até à arrebatadora Skógafoss, provavelmente a cascata mais emblemática da Islândia. Em dias solarengos, graças à pujança da queda de água, formam-se delicados arco-íris que contrastam com os vários tons de branco da neve. Certamente um dos cenários mais fotogénicos da nossa aventura. 

Após uma pausa para almoço, seguimos em direção à povoação de Vik. Um pequeno desvio no caminho leva-nos à cascata Kvernufoss - menos visitada e mais isolada, mas nem por isso menos impressionante. Continuamos rumo às praias de areia negra de Vik. Reflexo da expressividade das paisagens islandesas, aqui encontramos colunas prismáticas que acompanham a encosta da montanha e irrompem praia adentro. No inverno, devido aos grandes nevões, estas praias transformam-se num cenário peculiar, onde o negro vulcânico, o branco virgem e o azul do mar se misturam numa explosão de contrastes surreal. Exploramos a zona do farol, o areal e as grutas, esculpidas com tal detalhe geológico que mais se assemelha a uma obra de arte.

Alimentação: Pequeno-almoço
Dormida: Hotel

Dia 4Glaciares Sólheimajökull e Vatnajökull

O dia de hoje é dedicado aos grandes glaciares islandeses. Viajamos a bordo de super jipes, desenhados especialmente para os terrenos invernais da Islândia, até ao glaciar Sólheimajökull, para o explorar de um ângulo especial. Conhecido como o glaciar do fogo e do gelo, Sólheimajökull assenta sobre o vulcão Katla. A atividade vulcânica presente faz com que a cinza se acumule sobre o gelo, em maiores e menores concentrações, criando uma espécie de marmoreado que contrasta a candura do gelo com a negritude das cinzas. Equipados com crampons nas botas, percorremos um trilho sobre o gelo, que nos leva para o interior do glaciar. Acompanhados por um guia local, exploramos as enormes grutas de gelo azul e negro do Sólheimajökull, uma experiência memorável.

Inebriados pela experiência da exploração do glaciar e da gruta de gelo, partimos em direção a este novamente. No caminho, descobrimos um dos segredos mais bem guardados da região - e certamente um dos locais mais marcantes de toda a viagem: o desfiladeiro Fjaðrárgljúfur. Paredes impressionantes e um vale recortado pelo rio Fjaðrá fazem deste um dos quadros mais pitorescos da região. 

O dia termina em grande, nas proximidades do glaciar Vatnajökull, o maior da Europa. Vagueamos pelas redondezas, numa pequena caminhada até bem perto das calotas de gelo do glaciar. À medida que o glaciar derrete e se fragmenta, formam-se lagoas, muitas vezes lugares de icebergues de inúmeras formas, dimensões e cores, do azul-turquesa, ao branco, passando por tons de cinza e raiados. Após mais um dia de paisagens de cortar a respiração, aproveitamos o breu da noite para contemplar os céus árticos da Islândia e observar as sempre mágicas auroras boreais.

Alimentação: Pequeno-almoço
Dormida: Guesthouse

Dia 5Do Parque Nacional Skaftafell a Brunhol

É dia de calçares as botas para explorares o Parque Nacional Skaftafell. Conhecido como a casa de algumas das montanhas mais altas da ilha, Skaftafell é o terreno ideal para desfrutarmos das paisagens geladas e arrebatadoras da Islândia. Durante cerca de duas horas, caminhamos nos seus incríveis trilhos de aspeto quase lunar para encontrar um dos ex-líbris da ilha, a cascata de Svartifoss. 

Seguimos depois para este, com destino à típica povoação de Brunhol. O caminho é tão impressionante como o destino: avistamos o mar à nossa direita enquanto as montanhas e o gigantesco glaciar Vatnajökull se impõem do lado esquerdo da estrada. No percurso, descobrimos ainda duas lagoas glaciares arrebatadoras, Fjallsárlón e Jökulsárlón. A segunda desagua na pitoresca Praia dos Diamantes, onde a areia negra é polvilhada por pequenos fragmentos de icebergues. Um cenário bastante apreciado pelas focas, que normalmente podemos avistar aqui.

À noite, rumamos às praias de Brunhol para testemunhar a colorida dança das auroras boreais, num dos cenários mais espetaculares para observar este fenómeno tão peculiar.  Prepara-te para um momento inesquecível. 

Alimentação: Pequeno-almoço
Dormida: Hotel

Dia 6De Stokksnes a Reykjavik

Começamos o dia numa das mais belas paisagens invernais da Islândia. Nesta altura do ano, as magníficas dunas negras da praia de Stokksnes estão pintadas de preto e branco dando um dramatismo inigualável a este extenso areal. Polvilhada de enormes formações rochosas, a cénica paisagem de Stokksnes completa-se com a icónica montanha que protege esta imensa enseada. Todos estes argumentos fazem de Stokksnes um dos lugares incontornáveis da nossa aventura invernal.  

Extasiados com a beleza do inverno islandês, fazemo-nos à estrada, desta vez em direção à costa oeste. Aproveitamos para fazer algumas paragens, para contemplar a crueza da paisagem e sentir a força dos elementos. Chegamos a Reykjavik ao final da tarde a tempo de desfrutar do ambiente boémio da cidade e para um merecido jantar num dos restaurantes mais carismáticos da capital, onde o peixe é rei.

Alimentação: Pequeno-almoço
Dormida: Guesthouse

Dia 7Reykjavik e península de Rekjanes

Começamos o dia a descobrir o centro histórico de Reykjavik. Apesar de ser uma das mais pequenas capitais do mundo, alberga dois terços da população islandesa. Passamos a manhã a deambular pelas coloridas ruas da cidade, visitamos a icónica catedral e descobrimos cafés, pequenos jardins e outros recantos que refletem o charme nórdico desta encantadora capital.

Após o almoço, rumamos à península de Rekjanes. Graças à sua diversidade geológica, que se expressa em impressionantes paisagens, esta região é carinhosamente apelidada de mini Islândia -  uma pequena amostra de um país em que o esplendor natural se estende do primeiro ao último quilómetro.

A nossa aventura invernal aproxima-se a passos largos do fim. Seguindo o exemplo dos locais, celebramos as conquistas da última semana com uma das atividades favoritas dos islandeses: os banhos termais. A céu aberto e com vistas espetaculares sobre a gélida paisagem, desfruta das quentes águas da Blue Lagoon e, quem sabe, deslumbra-te com as primeiras auroras boreais da noite.

Alimentação: Pequeno-almoço
Dormida: Albergue

Dia 8Reykjavik e Voo de Regresso

Chegou a hora de te despedires da Islândia. O Bernardo vai levar-te ao aeroporto, de acordo com o horário do teu voo de regresso. Para trás, ficam as memórias de uma viagem repleta de aventura e exploração, e da extraordinária beleza natural desta ilha.

Alimentação: Pequeno-almoço
Dormida: -

Inclui:

Acompanhamento do líder Nomad durante toda a viagem
Transfers de aeroporto (dentro das datas do programa)
Alojamento durante todo o programa
Transportes durante todo o programa
7 pequenos-almoços
Atividades e visitas descritas no programa

Exclui:

Voos internacionais
Alimentação não especificada (cerca de 40€ por dia)
Seguro pessoal
Atividades não especificadas
Extras pessoais

Perguntas Frequentes

  • Para fazer esta viagem preciso de visto?

    A Islândia não exige qualquer tipo de visto a cidadãos portugueses. Basta levares o teu cartão de cidadão. 

  • Se quiser chegar a Reykjanes uns dias mais cedo, posso reservar convosco o alojamento?

    Se quiseres chegar um ou mais dias antes da data de início da viagem, podemos reservar-te noites extra no mesmo alojamento que usamos na viagem, em Reykjanes (cerca de 30 minutos de Reykjavik). No entanto, isso estará sujeito à disponibilidade do alojamento, pelo que sugerimos que nos faças o pedido assim que saibas as datas da tua viagem. A nossa equipa de atendimento pode prestar-te a informação de preço e disponibilidade. Da mesma forma, podemos reservar-te noites extra em Reykjanes, no final da viagem. 

  • Como são os alojamentos durante a viagem?

    Escolhemos alojamentos bem localizados no centro das cidades e perto dos principais pontos de interesse, de forma a facilitar as deslocações previstas no programa. São alojamentos que respiram a atmosfera das povoações visitadas, caracterizados pelas marcas culturais da região, de forma a acentuar os contrastes que se podem sentir ao longo da viagem.

    Os alojamentos desta viagem variam entre albergues, hotéis e guesthouses. Não sendo estabelecimentos luxuosos, são espaços confortáveis e que transmitem o espírito islandês de comunhão com o mundo natural.

    Na região de Reykjavik, pernoitamos num albergue em regime de camarata com casas de banho partilhadas. As noites em Brunhol, Vik são passadas em hotéis com quartos de duas camas e casas de banho privativas.

    Nas restantes noites, somos acolhidos por famílias locais, em espaços acolhedores e muito bem enquadrados na paisagem. Provavelmente o nosso grupo ocupará todos os quartos, sendo que alguns são de duas camas, outros de três ou quatro. As casas de banho são partilhadas.

  • Como é a alimentação durante a viagem?

    Esta viagem decorre sobretudo em ambiente natural. Nestas regiões, a oferta hoteleira é muito escassa, pelo que em algumas noites confecionamos as nossas próprias refeições. Com o apoio do líder Nomad, os viajantes vão à mercearia local para comprar os ingredientes que posteriormente cozinham em grupo. 

    Nas cidades, há restaurantes de vários tipos de cozinha. Para além destes, damos-te a experimentar a cozinha islandesa, bastante assente em pratos de peixe, bacalhau fresco e cordeiro. Existem também opções vegetarianas. 

    Aconselhamos-te ainda a trazer alguns snacks para comeres durante o dia, uma vez que este tipo de produtos são bastante caros na Islândia.

  • Como vou gerir o dinheiro durante a viagem?

    A moeda da Islândia é a coroa islandesa (ISK). Podes trocar euros por coroas à chegada no aeroporto. Podes ter dificuldades em levantar ou trocar dinheiro em alguns dias da viagem, pelo que recomendamos que tenhas sempre contigo dinheiro suficiente para as despesas correntes. Em povoações como Reykjavík, Vik e Reykjahlid (Myvatn), há ATM’s disponíveis para levantar dinheiro. 

    Durante a viagem, não está incluída alguma da alimentação. Também não estão incluídas água e outras bebidas ou snacks que queiras levar para as atividades. Estimamos um valor de cerca de 40€ por dia para tal.  

    Aconselhamos-te a levar um cartão Revolut ou outro do mesmo género. As principais vantagens são as taxas reduzidas ou inexistentes. Alegadamente, as taxas de câmbio são mais favoráveis do que as dos bancos tradicionais, por isso é uma excelente opção para poupares dinheiro em taxas durante a viagem.

    É conveniente levares um fundo de emergência de 200€ em dinheiro. Pode servir se, por qualquer razão, não conseguires levantar dinheiro logo à chegada ou noutro local durante o percurso. Nesse caso, farás com facilidade a troca para a moeda local num banco ou numa casa de câmbios.

  • Como é o acesso à eletricidade durante a viagem?

    Podes usar o teu telemóvel em qualquer parte do país, assim como usar os dados para ter internet, uma vez que não existe roaming. Nos alojamentos, normalmente existe wi-fi, e Nas cidades há uma boa cobertura de rede 3G.

    No que toca a eletricidade, podes carregar as tuas baterias e telemóvel todos os dias. Caso tenhas muitos equipamentos que precisem de carregamento, sugerimos que leves um ficha tripla para uma melhor gestão das tomadas disponíveis.

  • Como são os transportes durante a viagem?

    Devido às longas distâncias e à falta de oferta de transportes públicos, realizamos todas as deslocações numa carrinha privada reservada para o nosso grupo. Espaçoso e confortável, este veículo permite-nos uma enorme flexibilidade e independência para explorarmos alguns dos segredos mais bem guardados da ilha.

  • Como é o clima durante a viagem?

    Localizada no Atlântico Norte, a Islândia é conhecida pelo seu clima instável e bastante rigoroso, especialmente no inverno, em que o frio e os ventos fortes predominam. Porém, nos meses da nossa viagem (final do inverno), o clima tende a ser mais estável e hospitaleiro. Ainda assim, conta com grandes amplitudes térmicas - mínimas abaixo dos -20ºC até cerca de 10ºC de máxima. Prepara-te para dias frios, com neve e fortes rasgadas de vento, mas também para gloriosos céus azuis. Nesta época do ano, o sol está pouco tempo nos céus - apenas oito horas. Porém, esta é, sem dúvida, a melhor altura para avistar as famosas auroras boreais. 

  • Esta viagem exige cuidados de saúde especiais?

    A Nomad recomenda a Consulta do Viajante em Telemedicina como meio preferencial para o teu aconselhamento médico. O Dr. Diogo Medina, responsável por este projeto, é um viajante que entende a nossa maneira de ver o mundo e as necessidades inerentes a uma viagem aventura. A consulta deverá ser feita com um mínimo de um mês da data de partida para a viagem.

  • Com quem vou partilhar a minha viagem? Como são os viajantes Nomad?

    Os viajantes Nomad têm todos um grande interesse comum: as viagens. É uma evidência, mas indica imediatamente que são pessoas curiosas, ativas, com gosto por conhecer, explorar e, sobretudo, encontrar uma visão diferente e uma atitude sustentável em relação aos lugares que visitam ou que percorrem. Como de uma característica de espírito se trata, é natural que seja transversal a qualquer faixa etária dos 20 aos 80 anos, e independente dos cargos ou estatutos que se possam ter na vida profissional. São pessoas que procuram a aventura e a descoberta e, por isso, têm uma atitude descontraída face aos imprevistos que possam surgir e preferem o contacto com os costumes locais ao conforto burguês das cadeias internacionais de hotéis ou restaurantes. São, sobretudo, pessoas que se inscrevem a maior parte das vezes de forma individual, e que esperam levar, no fim de cada viagem, a recordação de momentos inesquecíveis entre um grupo de novos amigos.

  • O grupo viaja em conjunto desde Portugal?

    Não. Nas nossas viagens, o ponto de encontro é sempre no destino. Assim tens a flexibilidade de escolher o horário de voo que mais te agradar.

  • Podem reservar-me os voos internacionais?

    A Nomad não dispõe do serviço de reserva de voos. O voo não está incluído no preço da viagem, para que possas ter a flexibilidade de escolher onde queres comprar o voo e de onde queres partir. 

    Se quiseres comprar os bilhetes de avião através de uma agência, recomendamos que recorras aos nossos parceiros Rotas do Mundo. Nos dias de hoje, a oferta online de ferramentas de pesquisa e marcação de voos internacionais é imensa, por isso poderás também optar por reservar os voos de forma independente. Se for o caso, sugerimos que consultes motores de busca como o Google Flights e a Momondo, que te apresentam várias soluções com diferentes itinerários, a preços competitivos.

    Lembramos que só deves comprar os bilhetes de avião quando a viagem estiver confirmada, ou seja, quando estiver garantido o número mínimo de participantes para a mesma se realizar. Se decidires inscrever-te na viagem, receberás um email assim que isso aconteça, com a indicação de que já podes proceder à reserva dos voos.

  • Se os voos são marcados de forma individual, como é que se faz a reunião do grupo à chegada?

    A marcação dos voos é da responsabilidade dos viajantes. No entanto, vamos pedir-te os detalhes da tua reserva e os horários de chegada. Esta informação será transmitida ao líder Nomad. À chegada, o líder vai estar à tua espera no aeroporto para te levar para junto do resto do grupo.

  • Posso inscrever-me sozinho? Isso acarreta algum custo adicional ao valor da viagem?

    Podes. A maior parte dos nossos viajantes viaja sozinho, sem qualquer alteração ao preço.

Resumo de viagem

Destinos

Islândia

Atividades

Caminhada, Caminhada em gruta de gelo

Dormida

Albergue: 2 noites, Guesthouse: 3 noites, Hotel: 2 noites

Transportes

Carrinha, Jipe

Reservas

Min: 6 | Max: 12

Voo não incluído

Valor indicativo: 400€