Nova Viagem

Índia: Caminhos do sul

Com Filipe Ribeiro 04 a 21 set 2021

Uma verdadeira descoberta das principais cidades do sul da Índia. De Bombaim, até Madurai, Kerala e Goa, vive este país mágico feito de míticas viagens de comboio, uma gastronomia quente e templos e tradições sagradas, que nos pedem toda a contemplação.

Uma jornada que te dá a conhecer inúmeras cidades - e tudo o que cada uma tem de único. Em Bombaim, sentimos o pulsar dos típicos bairros indianos, mesmo antes de partirmos à descoberta dos impressionantes templos de Ellora. Conhecemos a maior comunidade experimental do mundo, em Auroville, e o seu vanguardismo ambiental e social. Viajamos numa raft house pelas margens de Kerala, perante uma selva luxuriante, e saboreamos Goa, um verdadeiro mosaico cultural. Aprendemos os segredos culinários de famílias locais e relaxamos com mergulhos sem fim no oceano Índico.

  • Impacto cultural
    As tradições e costumes são bastante diferentes ao que estás habituado. Podes sentir algumas dificuldades de adaptação, nomeadamente na gastronomia, nos transportes e noutros locais frequentemente sobrelotados.
  • Esforço físico
    Viagem com pouca atividade física, para além de pequenas caminhadas e deslocações a pé nas cidades e povoações que exploramos.
  • Nível de conforto
    Alojamentos simples, mas com condições de higiene mínimas asseguradas. Pernoitamos duas noites em comboio e uma noite numa raft house tradicional. Longas deslocações em transportes públicos, sendo a maior de cerca de 12 horas de comboio.

04 a 21 set 2021

1480 €18 Dias
Voo não incluído.  Valor indicativo: 700€

Outras datas disponíveis:

Número de viajantes

1480€ por viajante

Percurso

Dia 1Chegada a Bombaim

Namaste! Bem-vindo a Bombaim. À chegada, o Filipe vai estar à tua espera no aeroporto internacional de Chhatrapati Shivaji, para te dar as boas-vindas à Índia. Depois será tempo de seguirem para o hotel, para descansares do voo e te reunires com os restantes viajantes.

Alimentação: -
Dormida: Hotel

Dia 2Bombaim

Após um pequeno-almoço tipicamente indiano, partimos à descoberta dos infinitos bairros de lata desta cosmopolita cidade. Acompanhados por Deepak, um jovem indiano que cresceu num nestes bairros, perdemo-nos no quotidiano, por vezes difícil, das famílias, artesãos e comerciantes que trabalham no lado invisível da cidade de Bollywood. Testemunha histórias de determinação, resiliência e coragem inspiradoras, dignas de rivalizar com o argumento do filme “Quem quer ser Milionário”.  

Após uma manhã de emoções fortes, rumamos ao bairro de Colaba. À beira-mar plantado, repleto de antigos edifícios de traço colonial, Colaba é a antítese dos bairros de lata. Grandiosos monumentos vitorianos, templos antigos e o emblemático Portal da Índia são alguns dos ícones da cidade. Em passo tranquilo, deambulamos por Colaba descobrindo os seus encantos, mas também alguns dos seus segredos, entre eles os fascinantes mercados de comida de rua.   

Alimentação: Pequeno-almoço
Dormida: Hotel

Dia 3Templos de Ellora

Pela manhã, deixamos a ‘cidade dos daydreamers’. De comboio, partimos em direção às misteriosas grutas de Ellora, em Aurangabad. Segundo a cultura Hindu, estes templos escavados na rocha têm uma ligação energética com o Monte Kailash, na cordilheira dos Himalaias. Dedicamos a tarde a explorar os segredos deste antiquíssimo complexo repleto de templos, altares e pirâmides sagradas. 

Ao cair da noite, partimos para Hyderabad, na nossa primeira grande experiência de comboio noturno.  

Alimentação: -
Dormida: Comboio

Dia 4Hyderabad

Paragem obrigatória entre a costa oeste e este, Hyderabad é famosa entre os indianos por ser a capital do famoso arroz biryani. Após um almoço dedicado à grande iguaria da região, aventuramo-nos pelas históricas ruas da cidade descobrindo a sua arquitetura islâmica - uma das mais bem preservadas da Índia. Mais tarde exploramos o fervilhante Charminar Bazar, um enorme complexo de mercados de especiarias, comida, artesanato, tecidos, onde todos os teus sentidos serão colocados à prova.

Após uma experiência intensa, aproveitamos o cair da noite para descobrir o templo hindu de Jagannath. No coração da cidade antiga, descobrimos tranquilamente este espaço sagrado, acompanhando as orações e rituais dos devotos.  

Alimentação: -
Dormida: Hotel

Dia 5Viagem para Mahabalipuram

Após uma boa noite de descanso, rumamos pela manhã em direção à costa leste. Na mais longa jornada sobre carris desta aventura, de cerca de 12 horas, atravessamos a Índia rural. Vemos os locais trabalharem nos campos, divertimo-nos com as músicas e danças bollywoodescas e provamos algumas da iguarias servidas a bordo por vendedores ambulantes. 

No meio de tanta ação, chegamos a Mahabalipuram ainda a tempo dos primeiros mergulhos no oceano Índico. Outrora um dos mais importantes polos comerciais do Índico, a antiga cidade portuária de Mahabalipuram é hoje considerada uma das mais bonitas e populares do estado de Tamil Nadu. 

Alimentação: -
Dormida: Guesthouse

Dia 6Mahabalipuram e Auroville

Aproveitamos a brisa fresca da manhã para descobrir o famoso templo de Mahabalipuram. Construído durante os séculos VII e VIII, Mahabalipuram é hoje considerado património mundial da humanidade pela UNESCO. Este santuário de adornados templos, estátuas e torres hindus, muitos deles escavados na rocha, impressiona pela sua dimensão e beleza arquitetónica. Com as temperaturas a subirem, o almoço será com os pés na areia e com direito a mergulhos no mar. Aproveitamos as horas de calor para relaxar junto ao Índico, antes de partirmos rumo a Auroville, numa curta e emocionante viagem de tuk-tuk. 

É pelo nosso próprio pé que entramos na singular Cidade da Aurora. Criada nos meados da década de 60, Auroville é considerada a maior comunidade experimental do mundo. Neste território aninhado entre a exótica selva tropical e as pacíficas águas do oceano, vivem cerca de 3 mil pessoas de diversas nacionalidades, religiões, etnias e culturas. Apesar das diferenças, todas os habitantes de Auroville partilham uma visão comum que as une: a ambição de criar ativamente uma sociedade mais livre, pacífica, consciente e sustentável. À medida que nos encaminhamos para o nosso alojamento, somos surpreendidos pela arquitetura vanguardista, pelas dezenas de projetos pioneiros e inovadores de Auroville. 

Mais tarde, somos acolhidos por uma família local, numa quinta no coração na selva de Tamil Nadu. À noite, rodeados por uma densa e luxuriante vegetação, acendemos o fogo e, na companhia dos nossos anfitriões, preparamos uma refeição na fogueira, à boa moda de Auroville.  

Alimentação: Jantar
Dormida: Guesthouse

Dia 7Auroville

Despertamos com os sons da selva e começamos a manhã da melhor maneira, com um pequeno-almoço preparado no fogo pelos nossos anfitriões. Hoje, o dia é dedicado a Auroville, um lugar único no mundo, que merece ser explorado com tempo. 

A nossa primeira paragem é o centro desta ecoaldeia, o Matrimandir. Situado no centro de Auroville, esta enorme esfera dourada impressiona pela sua dimensão e arquitetura futurista. Rodeado por belos jardins, o Matrimandir é o lugar mais emblemático e o epicentro espiritual de Auroville. Conduzidos por um guia local, descobrimos a história e vários projetos pioneiros nas áreas do ativismo ambiental, social e artístico. Terminamos a manhã no interior do Matrimandir, onde podes fazer uma breve meditação, acompanhado pelo Filipe.

Já com os pés nas areias finas da praia, debatemos a história, filosofia e visão de Auroville à volta da mesa, enquanto desfrutamos da gastronomia local, rica em pratos de peixe. Após alguns mergulhos, banhos de sol e quiçá uma sessão de surf nas ondas do Índico, subimos a bordo de um pequeno autocarro que nos leva a um dos mais emblemáticos projetos de Auroville, o Sadhana Forest, que foca a sua ação nas práticas de reflorestação e sustentabilidade ambiental. Prepara-te para um final de tarde único repleto de aprendizagem, troca de ideias e natureza. À noite, celebramos o dia com um jantar memorável, confecionado na famosa cozinha do Sadhana Forest.

Alimentação: Pequeno-almoço e jantar
Dormida: Guesthouse

Dia 8Tiruvannamalai

Despedimo-nos dos nossos anfitriões e da intensidade de Auroville para rumar até à cidade de Puducherry, antiga colónia francesa. Após uma rápida visita, partimos de comboio até à cidade de Tiruvannamalai. Situada no sopé da montanha sagrada de Arunachaleswara, Tiruvannamalai tornou-se um lugar de peregrinação para milhões de hindus, que regularmente caminham até ao cume da montanha criada pelo próprio deus Shiva, segundo as crenças locais. 

Dedicamos o resto do dia a desmistificar a espiritualidade e rituais hindus, enquanto descobrimos majestosos templos, personagens singulares e os caminhos sagrados da montanha de Arunachaleswara. 

Alimentação: Pequeno-almoço
Dormida: Hotel

Dia 9Madurai

Pela manhã, seguimos para a capital cultural do estado de Tamil Nadu. Com mais de 2500 anos de história, Madurai é uma das mais antigas cidades da Índia. Aventuramo-nos nas ruas e bancas de comida tradicional, num almoço de pura descoberta de paladares. À medida que petiscamos, testemunhamos o quotidiano das gentes locais: cruzamo-nos com artesãos e crianças a jogar críquete, mercadores e sadus, costureiros e vendedores de chai, monges e sapateiros, entre tantos outros. Prosseguimos a pé até aos coloridos templos hindus, onde dedicamos especial atenção ao imponente templo Meenakshi Amman. 

Alimentação: -
Dormida: Hotel

Dia 10Munnar

Deixamos Madurai a bordo de uma carrinha reservada para o nosso grupo, em direção a Munnar. Pelo caminho, paramos para tomar um chai ou simplesmente contemplar as imponentes cascatas da região, que agora se transforma.

Chegados a Munnar, partimos para uma suave caminhada pelas colinas cobertas por plantações de chá. Na companhia de um guia local, descobrimos o quotidiano do povo Tamil, etnia maioritária da região, que desde a colonização inglesa transforma as colinas em culturas de chá, e onde as silhuetas coloridas das mulheres embelezam a paisagem e intensificam as cores do pôr do sol. 

Esta noite reserva-nos um jantar especial. Seguimos pelo emaranhado dos bairros tamil de Munnar até à modesta casa de uma família local que nos abre as portas da sua cozinha para nos ensinar a fazer o famoso chai, o típico pão chapati e várias variedades de caril. Depois de pormos as mãos na massa, partilhamos o jantar com os nosso anfitriões e deliciamo-nos, com as iguarias caseiras e sobretudo com as histórias que partilhamos à mesa.

Alimentação: Jantar
Dormida: Hotel

Dia 11Cochim e Kerala

Hoje, voltamos a viajar de carrinha rumo à capital do estado de Kerala, Cochim. Numa rota curta, mas repleta de cenários de cortar a respiração, fazemos diversas paragens para contemplar as vistas. Já em Cochim, vamos ao encontro das comunidades piscatórias, onde testemunhamos as ancestrais e singulares técnicas de pesca da região, antes de um merecido almoço junto às famosas backwaters de Kerala. Uma tarde pautada por um ritmo de descoberta e de troca de saberes com as gentes da costa oeste do subcontinente indiano. 

Mais tarde, subimos a bordo de uma raft house, um barco de madeira tradicional, que será a nossa casa e meio de transporte pelos luxuriantes canais de Kerala.

Alimentação: Jantar
Dormida: Raft House

Dia 12Kerala

Acordamos para um glorioso amanhecer nas águas de Kerala. Ao sabor das marés, subimos pelos canais e contemplamos as exuberantes florestas primárias da região. À medida que avançamos, descobrimos remotas povoações nas margens das backwaters e presenciamos o estilo de vida das populações locais, rudimentar e altamente dependente dos recursos naturais. 

Após um dia marcado pela beleza natural de Kerala, regressamos ao porto de Cochim a tempo de jantar. Já de noite, partimos na última grande viagem noturna de comboio rumo às paradisíacas praias de Gokarna.

Alimentação: Pequeno-almoço e almoço
Dormida: Comboio

Dia 13Gokarna

Chegamos ao final da manhã a Gokarna. A tarde de hoje é livre, para recuperares energias da longa viagem de comboio. Considerada um dos paraísos do sul da Índia, a praia de Gokarna nunca desilude. Relaxa no extenso areal, enquanto colocas a leitura em dia ou saboreias uma água de coco servida pelos locais. 

Ao final da tarde, voltamos a reunir-nos para contemplar o pôr do sol por entre coqueiros, preparando-nos para um jantar exótico e uma noite de puro repouso sob o céu estrelado.

Alimentação: -
Dormida: Guesthouse

Dia 14Goa

Deixamos a idílica Gokarna para rumar a Goa, antiga capital do reino português no Oriente. Da calçada portuguesa à traça dos edifícios, das igrejas cristãs ao nome de algumas ruas, após duas semanas de viagem, Goa transporta-nos para uma realidade familiar. Mas este que é o mais pequeno estado da Índia é muito mais que um bastião da portugalidade no Oriente: Goa é uma mescla de culturas! Ainda hoje, cristão, hindus, muçulmanos e budistas coabitam na região mais portuguesa do subcontinente indiano. 

À noite, celebramos com um banquete digno dos deuses, não fosse a gastronomia goesa uma das mais ricas e saborosas de toda a Índia.

Alimentação: -
Dormida: Guesthouse

Dia 15Goa e Hampi

Durante a manhã, continuamos a descobrir os segredos mais bem escondidos de Goa, entre eles vários lugares que nos relembram Portugal. Tempo ainda para uns mergulhos no mar antes de seguirmos viagem até à misteriosa cidadela de Hampi, onde chegamos ao final da tarde, na última jornada de comboio da nossa aventura pelo sul da Índia. Aproveitamos o resto do dia para descansar e prepararmo-nos para as surpresas que o amanhã nos reserva.

Alimentação: Pequeno-almoço
Dormida: Guesthouse

Dia 16Hampi

O dia de hoje será inteiramente dedicado ao complexo religioso de Hampi, considerado por muitos o mais belo do mundo. Cercada por uma luxuriante selva, a grandiosidade da cidadela de Hampi impressiona até o mais experiente dos viajantes. Pirâmides e pórticos gigantescos, altares secretos, gloriosos palácios e mais de 350 templos dedicados às mais diversas divindades fazem de Hampi um dos mais importantes monumentos do Oriente. 

Alimentação: -
Dormida: Guesthouse

Dia 17Goa

Pela manhã, regressamos a Goa, desta vez a bordo de uma carrinha reservada para o nosso grupo,  onde chegamos a tempo de um almoço muito especial. Uma família goesa abre-nos as portas da sua casa para nos ensinar os segredos da rica gastronomia local. Partilhamos com os nossos anfitriões uma das últimas refeições da viagem, com todo o tempo para conhecê-los um pouco melhor.

O resto da tarde é livre, para saboreares as ruas à tua vontade. Juntamo-nos depois para um último jantar de grupo, marcado pelo ambiente de festa e despedida, em celebração das aventuras vividas ao longo das últimas semanas.

Alimentação: Almoço
Dormida: Guesthouse

Dia 18Goa e Voo de Regresso

Chegou a hora de te despedires do sul da Índia. O Filipe vai levar-te ao aeroporto de acordo com o horário do teu voo de regresso, depois desta aventura marcante por uma Índia mágica.

Alimentação: Pequeno-almoço
Dormida: -

Inclui:

Acompanhamento do líder Nomad durante toda a viagem
Transferes de aeroporto (dentro das datas do programa)
Alojamento durante todo o programa
Transportes durante todo o programa
6 pequenos-almoços, 2 almoços e 4 jantares
Atividades e visitas descritas no programa

Exclui:

Voos internacionais
Visto
Alimentação não especificada (cerca de 25€ por dia)
Seguro pessoal
Atividades não especificadas
Extras pessoais

Perguntas Frequentes

  • Para fazer esta viagem preciso de visto?

    Desde 2015 que a Índia disponibiliza o e-Tourist Visa para viajantes com passaporte português. O processo ficou simplificado, deixando de ser necessário fazer o pedido de visto da Embaixada. A Nomad recomenda a Visateam para o apoio ao pedido do visto que precisas para esta viagem. A Visateam é parceira Nomad desde a sua fundação, tendo dado provas de profissionalismo e confiança. Os seus especialistas conhecem bem as nossas viagens e estão completamente aptos para te ajudar em todo o processo de pedido de visto, quer por telefone ou email, quer presencialmente, nas suas instalações em Lisboa ou no Porto.

  • Podem reservar-me noites extra no início e fim da viagem?

    A Nomad pode reservar-te noites extra no início e/ou no fim da viagem. No entanto, está sujeito à disponibilidade do alojamento, pelo que sugerimos que nos faças o pedido assim que saibas as datas da tua viagem. A nossa equipa de atendimento pode prestar-te toda a informação sobre preços e disponibilidade.

  • Como são os alojamentos durante a viagem?

    Escolhemos alojamentos bem localizados no centro das cidades e perto dos principais pontos de interesse, de forma a facilitar as deslocações previstas no programa. Grande parte são geridos por famílias locais e respiram a atmosfera das povoações visitadas, caracterizados pelas marcas culturais da região, de forma a acentuar os contrastes que se podem sentir ao longo da viagem.

    Nesta viagem, a maioria dos alojamentos são de quartos duplos ou triplos, equipados com ventoinha. As casas de banho têm água quente, sanitários europeus e papel higiénico, mas não deixam de ser asiáticas, pelo que, fora uma ou outra exceção, não têm banheira nem polibã - o chuveiro está montado na própria casa de banho. Quase todos os alojamentos têm wi-fi à disposição dos hóspedes. 

    Em Auroville, pernoitamos numa guesthouse com a traça tradicional da região. Envolvidos na bela paisagem da selva de Tamil Nadu, dormimos numa cabana em colchões no chão, numa divisão ampla partilhada por todo o grupo. As casas de banho são partilhadas e existe duche de água quente.

    As viagens de comboio são em Sleeper Class, com beliches onde dormimos completamente deitados. Em todo o caso, temos de nos lembrar que estamos na Índia, e as condições dos transportes públicos não são exatamente iguais aos padrões europeus ou de outros países asiáticos. Mesmo assim, tendo em conta a nossa experiência, é possível descansar e dormir durante as viagens de comboio.

    Em Kerala ficamos alojados numa raft house: um barco tradicional, que nos proporciona uma noite diferente e um amanhecer fabuloso sobre as águas calmas das backwaters. Nessa noite, todo o grupo dorme no mesmo espaço, em colchões que nos são disponibilizados. Apesar de básico, o alojamento na raft house é confortável e tem casa de banho com duche.

  • Como é a alimentação durante a viagem?

    Famosa pelo seu elevado grau de picante, a comida indiana é por si só uma experiência de viagem. Damos preferência a restaurantes locais, onde os verdadeiros sabores da gastronomia indiana ainda persistem. Pratos menos picantes ou sem qualquer picante fazem parte da ementa, pelo que nunca será um problema. A Índia é um país amigável para vegetarianos. Na verdade, a maioria dos indianos não come carne, por motivos religiosos. Portanto, conta com muitos pratos vegetarianos, embora também haja pratos de carne em quase todos os locais da viagem. 

    Durante a nossa aventura, visitamos mercados, viajamos de comboio, percorremos ruas e avenidas movimentadas - tudo momentos propícios a provar as deliciosas iguarias indianas comercializadas por vendedores ambulantes. O líder Nomad estará sempre presente para te explicar e ajudar a escolher os melhores petiscos. Para além disso, durante esta viagem, duas famílias dão-nos o privilégio de entrar nas suas cozinhas, para nos ensinar a cozinhar pratos locais, que depois saboreamos em conjunto.

  • Como vou gerir o dinheiro durante a viagem?

    A moeda da Índia é a rupia indiana, e usámo-la durante a viagem, já que os pagamentos em moeda estrangeira não são habituais.

    Os cartões de crédito Visa têm aceitação em muitos estabelecimentos, mas em alguns dos restaurantes e mercados onde passamos só é possível pagar em dinheiro. Outros cartões de crédito poderão não ter uma aceitação muito generalizada. As máquinas ATM estão disponíveis em todas as cidades que visitamos

    Durante o programa, não está incluída alguma da alimentação. Não estão ainda incluídas água e outras bebidas, nem algum snack que queiras fazer num local de paragem. Estimamos para a alimentação não incluída um valor de cerca de 20€ a 25€ por dia. A entrada nas atividades descritas no programa estão incluídas. 

    Aconselhamos-te a levar um cartão Revolut ou outro do mesmo género. As principais vantagens são as taxas reduzidas ou inexistentes. Alegadamente, as taxas de câmbio são mais favoráveis do que as dos bancos tradicionais, por isso é uma excelente opção para poupares dinheiro em taxas durante a viagem.

    É conveniente levares um fundo de emergência de cerca de 200€ em dinheiro. Pode servir se, por qualquer razão, não conseguires levantar dinheiro logo à chegada ou noutro local durante o percurso. Nesse caso, farás com facilidade a troca para a moeda local num banco ou numa casa de câmbios.

  • Como é o acesso à eletricidade durante a viagem?

    Em Bombaim e nas cidades principais, há wi-fi nos hotéis, restaurantes e cafés, mas o acesso à internet nem sempre é muito rápido. Há também uma boa cobertura de 3G nas cidades. Podes facilmente comprar um cartão de telemóvel local, se quiseres. 

    A rede de telemóvel está disponível em todo o país, embora nem sempre de forma contínua. A incursão pelos canais de Kerala é a única exceção. Aqui não existe ligação à internet, e a rede de telemóvel nem sempre funciona.

  • Como são os transportes durante a viagem?

    As viagens noturnas de comboio são feitas em Sleeper Class, com beliches onde dormimos completamente deitados. Em todo o caso, temos de nos lembrar que estamos na Índia, e as condições higiénicas dos comboios não são exatamente iguais aos padrões europeus ou de outros países asiáticos. Tendo em conta a nossa experiência, podemos dizer que é possível descansar e dormir durante as viagens de comboio. Aliás, viajar de comboio é, sem dúvida, uma das experiências mais marcantes numa ida à Índia. Prepara-te para viver aventuras na companhia de muitos locais, que elegem este meio de transporte devido à vasta rede ferroviária do país. 

    Nos canais de Kerala, deslocamo-nos numa tradicional raft house, onde também pernoitamos e fazemos as nossas refeições. Uma experiência singular que nos permite tirar partido das incríveis vistas sobre as exóticas florestas da região. 

    Há ainda uma viagem em autocarro local e, por motivos logísticos, algumas deslocações são realizadas em carrinhas alugadas para o nosso grupo. Nas cidades, damos preferência aos carismáticos tuk-tuks indianos ou, pontualmente, usamos táxis.

  • Como é o clima durante a viagem?

    O clima do sul da Índia é tropical com duas estações distintas, a seca e a chuvosa. A nossa viagem decorre durante a estação seca (nas áreas visitadas). Contudo, dado o clima tropical, pode chover durante esta altura. As temperaturas máximas estão normalmente entre os 28ºC e os 35ºC, e as mínimas variam entre os 20ºC e os 26ºC. 

    Naturalmente, existem experiências que exigem equipamento mais quente, uma vez que têm início antes do nascer do sol ou decorrerem durante a noite e, ainda que a Índia que percorremos seja quente, um bom agasalho e um impermeável são indispensáveis. 

  • Esta viagem exige cuidados de saúde especiais?

    A Nomad recomenda a Consulta do Viajante em Telemedicina como meio preferencial para o teu aconselhamento médico. O Dr. Diogo Medina, responsável por este projeto, é um viajante que entende a nossa maneira de ver o mundo e as necessidades inerentes a uma viagem aventura. A consulta deverá ser feita com um mínimo de um mês da data de partida para a viagem.

  • Com quem vou partilhar a minha viagem? Como são os viajantes Nomad?

    Os viajantes Nomad têm todos um grande interesse comum: as viagens. É uma evidência, mas indica imediatamente que são pessoas curiosas, ativas, com gosto por conhecer, explorar e, sobretudo, encontrar uma visão diferente e uma atitude sustentável em relação aos lugares que visitam ou que percorrem. Como de uma característica de espírito se trata, é natural que seja transversal a qualquer faixa etária dos 20 aos 80 anos, e independente dos cargos ou estatutos que se possam ter na vida profissional. São pessoas que procuram a aventura e a descoberta e, por isso, têm uma atitude descontraída face aos imprevistos que possam surgir e preferem o contacto com os costumes locais ao conforto burguês das cadeias internacionais de hotéis ou restaurantes. São, sobretudo, pessoas que se inscrevem a maior parte das vezes de forma individual, e que esperam levar, no fim de cada viagem, a recordação de momentos inesquecíveis entre um grupo de novos amigos.

  • O grupo viaja em conjunto desde Portugal?

    Não. Nas nossas viagens, o ponto de encontro é sempre no destino. Assim tens a flexibilidade de escolher o horário de voo que mais te agradar.

  • Podem reservar-me os voos internacionais?

    A Nomad não dispõe do serviço de reserva de voos. O voo não está incluído no preço da viagem, para que possas ter a flexibilidade de escolher onde queres comprar o voo e de onde queres partir. 

    Se quiseres comprar os bilhetes de avião através de uma agência, recomendamos que recorras aos nossos parceiros Rotas do Mundo. Nos dias de hoje, a oferta online de ferramentas de pesquisa e marcação de voos internacionais é imensa, por isso poderás também optar por reservar os voos de forma independente. Se for o caso, sugerimos que consultes motores de busca como o Google Flights e a Momondo, que te apresentam várias soluções com diferentes itinerários, a preços competitivos.

    Lembramos que só deves comprar os bilhetes de avião quando a viagem estiver confirmada, ou seja, quando estiver garantido o número mínimo de participantes para a mesma se realizar. Se decidires inscrever-te na viagem, receberás um email assim que isso aconteça, com a indicação de que já podes proceder à reserva dos voos.

  • Se os voos são marcados de forma individual, como é que se faz a reunião do grupo à chegada?

    A marcação dos voos é da responsabilidade dos viajantes. No entanto, vamos pedir-te os detalhes da tua reserva e os horários de chegada. Esta informação será transmitida ao líder Nomad. À chegada, o líder vai estar à tua espera no aeroporto para te levar para junto do resto do grupo.

  • Posso inscrever-me sozinho? Isso acarreta algum custo adicional ao valor da viagem?

    Podes. A maior parte dos nossos viajantes viaja sozinho, sem qualquer alteração ao preço.

Resumo de viagem

Destinos

Índia

Atividades

Descoberta cultural, Navegação

Dormida

Comboio: 2 noites, Guesthouse: 8 noites, Hotel: 6 noites, Raft house: 1 noite

Transportes

Autocarro, Carrinha, Comboio, Táxi, Tuk-tuk, Raft house

Reservas

Min: 4 | Max: 10

Voo não incluído

Valor indicativo: 700€