Cancelada

Descoberta de Marrocos

Com Carlos Carneiro 04 a 12 abr 2020

Com o passado comercial entre a Europa e o Médio Oriente cravado na identidade, Marrocos revela-nos a sua mescla cultural a cada passo, nas cidadelas entre muralhas, na arquitetura de tons ocre e numa gastronomia de sabores quentes.

Vem atravessar o Médio Atlas de jipe, serpenteando pelos desfiladeiros do Vale do Ziz rumo ao deserto do Sara. De Fés a Marraquexe, a paisagem oscila entre o castanho da terra e o verde dos palmeirais. Na efervescência das ruas labirínticas da medina ou na tranquilidade imensa das paisagens desérticas, abraça a cultura berbere e o legado árabe. 

  • Impacto cultural
    Marrocos é um país muçulmano, com tradições e costumes bastante diferentes dos nossos. Encontrarás um povo simpático e disponível.
  • Esforço físico
    Viagem com pouca atividade física para além de pequenas caminhadas e deslocações a pé nas cidades.
  • Nível de conforto
    Alojamentos simples mas cómodos e asseados, sem desvirtuar o nosso estilo de viagem. A maioria das deslocações são em jipes privados.

04 a 12 abr 2020

850 €9 Dias
Voo não incluído.  Valor indicativo: 300€

Outras datas disponíveis:

Número de viajantes

850€ por viajante

Percurso

Dia 1Chegada a Fés

Salam Aleikum! Bem-vindo a Marrocos, o país das dunas, do Atlas e dos souks. À chegada ao aeroporto de Fés, o líder Nomad Carlos Carneiro vai receber-te. 

Capital cultural e religiosa de Marrocos, Fés foi outrora uma das cidades imperiais do reino. O nosso alojamento situa-se na zona antiga da cidade, naquela que é uma das maiores medinas do mundo. Dependendo da hora de chegada do teu voo, levamos-te a jantar numa das muitas esplanadas que preenchem a praça junto à Porta Azul.

Alimentação: -
Dormida: Dar

Dia 2Fés

A nossa primeira manhã em Fés é dedicada a um passeio relaxado fora da medina, onde descobrimos o quotidiano dos marroquinos, percorrendo vários mercados locais. Visitamos o bairro judeu e o Palácio Batha, que espelha os traços arquitetónicos hispano-mouriscos do século XIX. À tarde, exploramos a famosa medina de Fés. Vibrante, esmagador e exótico, assim é este labirinto de ruas que fervilha de vida. Deambulamos pelos diversos souks, visitando pelo caminho os ícones culturais da cidade. Na época medieval, Fés ergueu-se como um dos grandes centros de educação do mundo, tanto islâmica como judaica. As suas madraças (escolas islâmicas) e bibliotecas são lendárias, assim como as suas mesquitas. Exemplo disso é a universidade Karaouine, a mais antiga do mundo. Ao final da tarde, desfruta de algum tempo livre para explorar a medina ao teu passo. Perde-te nos bazares e bebe um chá numa das várias esplanadas da cidade.

Alimentação: Pequeno-almoço
Dormida: Dar

Dia 3Médio Atlas e Vale do Ziz

A viagem segue para sul através do Médio Atlas, em direção às areias do deserto. De jipe, descemos o vale do Ziz, um dos maiores de Marrocos, até avistarmos as dunas do Sara. As paisagens vão-se transformando, desde florestas de cedros a cenários alaranjados e áridos. Cada vez mais a sul e à medida que o vale se estreita, deparamo-nos com um imenso palmeiral por entre falésias que remontam ao período jurássico. A jornada termina ao fim do dia, com a chegada à região de Merzuga na orla das dunas do deserto, onde pernoitamos num acolhedor hotel.

Alimentação: Pequeno-almoço
Dormida: Hotel

Dia 4Deserto do Sara

Da porta do nosso alojamento, o deserto do Sara estende-se no horizonte em todo o seu esplendor. 

Pela manhã, caminhamos pelo oásis e deambulamos pela aldeia, conhecendo melhor o povo bebere. O nome deriva de barbari, o nome dado à tribo feroz que habitava África há mais de 4000 anos. Apesar de representarem mais de metade da população marroquina, a cultura berbere foi reconhecida não há muito tempo. Lutaram para manter vivos os seus costumes tribais, artesanato e música até aos nossos dias, e é um privilégio estar na sua companhia, observando como se adaptaram a um ambiente tão austero. 

Ao fim da tarde, seguimos numa caravana de camelos para desfrutar do pôr do sol no topo de um duna e contemplar toda a imponência da paisagem desértica. Com o cair da noite, acendemos uma fogueira e jantamos sob um céu carregado de estrelas. Regressamos ao hotel, onde pernoitamos.

Alimentação: Pequeno-almoço e jantar
Dormida: Hotel

Dia 5Aldeia de Tamgroute

Acordamos às portos do deserto, com tempo para desfrutar da paisagem. Partimos de jipe para um troço do antigo Rali Paris Dacar, paralelos à fronteira com a Argélia quase sempre por pista de terra. Percorremos uma enorme variedade de paisagens mergulhando na diversidade deslumbrante do deserto do Sara. O dia termina na remota aldeia de Tamgroute onde passamos as últimas horas do dia a conhecer e explorar a aldeia.

Alimentação: Pequeno-almoço
Dormida: Riad

Dia 6Vale do Draa e Ait Ben Haddou

Hoje percorremos um dos mais belos vales de Marrocos. Partimos à descoberta das aldeias que se escondem ao longo do palmeiral do vale do Draa, seguindo o curso do mais longo rio do país, que alimenta toda a vida em seu redor. 

A primeira paragem é numa aldeia remota, cujos locais ainda hoje vivem da venda de deliciosas tâmaras. Seguimos para Tamenougalt, um ksar que visitamos com o apoio de um guia local. Muito típicos no sul do país, o ksar é uma aldeia fortificada, erguida com o objetivo primordial de proteger a população de intempéries ou invasões. 

Mais tarde, passamos por Ouarzazate, a cidade conhecida como a ‘porta do deserto’, que une as montanhas do Atlas e o deserto do Sara, antes de chegarmos a Ait Ben Haddou. Considerada património da UNESCO, esta cidadela cercada por muralhas é um dos mais bem preservados kasbahs de Marrocos. Rodeada por palmeiras, Ait Ben Haddou ergue-se no sopé do Alto Altas e perto do rio Unila, e a arquitetura uniforme de barro ocre ganha outra vida sob a luz do sol. Talvez te seja familiar, já que é o cenário de inúmeros filmes como o Gladiador, Jóia do Nilo ou Lawrence da Arábia. 

Alimentação: Pequeno-almoço
Dormida: Riad

Dia 7Atlas e Marraquexe

Hoje, a manhã é livre para poderes saborear este lugar singular ao teu ritmo. Aproveita para uma caminhada pela paisagem desértica da região ou passeia calmamente pelo kasbah, conhecendo as suas esplanadas, lojas e vistas deslumbrantes. 

É altura de partirmos para Marraquexe. Pelo caminho, paramos numa aldeia onde nos deliciamos com um almoço caseiro, preparado para nós numa casa de família. Voltamos à estrada, que percorre a cordilheira do Atlas. A paisagem é grandiosa e avassaladora, feita de cumes nevados a erguerem-se no horizonte, que não nos deixam tirar os olhos da janela. 

Chegamos ao fim da tarde a Marraquexe. Considerada por muitos como uma das mais vibrantes do mundo, a praça Jemaa el Fna ganha vida todas as noites com músicos, contadores de histórias e centenas de pequenas bancas de comida ao ar livre, onde jantamos.

Alimentação: Pequeno-almoço
Dormida: Riad

Dia 8Marraquexe

De manhã, partimos até aos Jardins Majorelle, um dos mais bonitos e exóticos jardins botânicos, que alberga o Museu Berbere. Palmeiras, catos gigantes e plantas de todos os continentes rodeiam uma casa em estilo cubista, de um azul elétrico inspirado em azulejos berberes, tão único e vibrante que é conhecido como azul Majorelle. 

Durante a tarde, põe à prova as tuas capacidades de negociação nos souks - os mercados tradicionais da medina de Marraquexe. O dia acaba em beleza num hammam, o local de excelência para relaxar e conviver em Marrocos, que mistura banho turco, esfoliação e limpeza com sabão preto, para regressares como novo a casa. À noite, celebramos o fim da nossa aventura no terraço do nosso riad, por entre petiscos e partilhas desta última semana por terras marroquinas. 

Alimentação: Pequeno-almoço
Dormida: Riad

Dia 9Marraquexe e Voo de Regresso

Chegou ao fim a nossa aventura por terras marroquinas. De acordo com o horário do teu voo, o Carlos vai levar-te ao aeroporto. É hora de te despedires da agitação das ruas de Marraquexe e regressar a casa. 

Alimentação: Pequeno-almoço
Dormida: -

Inclui:

Acompanhamento do líder Nomad durante toda a viagem
Transferes de aeroporto (dentro das datas do programa)
Alojamento durante todo o programa
Transportes durante todo o programa
8 pequenos-almoços e 1 jantar
Atividades e visitas descritas no programa

Exclui:

Voos internacionais
Alimentação não especificada (cerca de 20€ por dia)
Atividades não especificadas
Seguro pessoal
Extras pessoais

Perguntas Frequentes

  • Para fazer esta viagem preciso de visto?

    Para os portugueses, o visto para Marrocos é obtido no aeroporto, à chegada ao país. Não tem custos - apenas terás que apresentar o teu passaporte com validade mínima de seis meses após a data de fim da viagem.

  • Se quiser chegar a Fés uns dias mais cedo, posso reservar convosco o alojamento? E se quiser ficar mais dias em Marraquexe no fim da viagem?

    Se quiseres chegar a Fés um ou mais dias antes da data de início da viagem, podemos reservar-te noites extra no mesmo alojamento que usamos na viagem. No entanto, isso estará sujeito à disponibilidade do alojamento, pelo que sugerimos que nos faças o pedido assim que saibas as datas da tua viagem. A nossa equipa de atendimento pode prestar-te a informação de preço e disponibilidade. Da mesma forma, podemos reservar-te noites extra no mesmo alojamento que usamos em Marraquexe, no final da viagem.

  • Como são os alojamentos durante a viagem?

    Escolhemos alojamentos bem localizados no centro das cidades e perto dos principais pontos de interesse, de forma a facilitar as deslocações previstas no programa. São alojamentos que respiram a atmosfera das povoações visitadas, caracterizados pelas marcas culturais da região, de forma a acentuar os contrastes que se podem sentir ao longo da viagem. Em Fés ficamos alojados num dar junto à Porta Azul, em quartos com camas separadas e casa de banho privada, embora exterior ao quarto. Em Merzouga, à entrada do deserto, passamos a noite num hotel, com piscina e quartos duplos ou triplos, com casa de banho privativa. Nos dias seguintes, ficamos num riad, em quartos para duas pessoas com casa de banho privativa mas, pontualmente, poderemos ter de usar quartos triplos.

  • Como é a alimentação durante a viagem?

    Em Marrocos, a alimentação é rica em fruta, legumes, especiarias (não picantes) e doçaria. O pão é redondo e muito saboroso, principalmente quando quente e estaladiço. Quanto ao prato principal, o couscous, as espetadas e a tagine, um guisado vegetariano ou com carne feito em prato de barro, são os reis. Para um vegetariano, a alimentação em Marrocos não será um problema, talvez apenas um pouco monótona nos pratos principais.

  • Como vou gerir o dinheiro durante a viagem?

    A moeda de Marrocos é o dirham. No entanto, o euro também é aceite para pagamentos de médio e elevado valor, especialmente nos locais e serviços mais destinados a estrangeiros. Recomendamos que efetues os pagamentos na moeda local, de forma a facilitar a compreensão dos preços e trocos. Poderás trocar euros por dirhams na cidade de Fés, com uma taxa de câmbio mais vantajosa do que no aeroporto. Poderás também levantar dirhams numa caixa ATM no aeroporto, logo na saída, ou na cidade de Fés. Encontramos várias máquinas ATM ao longo da nossa viagem. Os cartões de crédito Visa não são aceites na maioria dos locais onde vamos e outros cartões de crédito poderão ter uma aceitação ainda menor.

    Durante o programa, não está incluída a maioria da alimentação da viagem. Não estão também incluídas água e outras bebidas, nem snacks que queiras fazer num local de paragem. Para a alimentação não incluída, estimamos um valor de cerca de 20€ por dia. 

    Aconselhamos-te a levar um cartão Revolut ou outro do mesmo género. As principais vantagens são as taxas reduzidas ou inexistentes. Alegadamente, as taxas de câmbio são mais favoráveis do que as dos bancos tradicionais, por isso é uma excelente opção para poupares dinheiro em taxas durante a viagem.

    É conveniente levares um fundo de emergência de cerca de 200€ em dinheiro. Pode servir se, por qualquer razão, não conseguires levantar dinheiro logo à chegada ou noutro local durante o percurso. Nesse caso, farás com facilidade a troca para a moeda local num banco ou numa casa de câmbios.

  • Como é o acesso à eletricidade durante a viagem?

    Há acesso a eletricidade todos os dias. Não é necessário levar adaptador de tomadas. Há wi-fi na maioria dos hotéis, restaurantes e cafés, mas o acesso à internet nem sempre é muito rápido. Há também uma boa cobertura de 3G nas cidades. A rede de telemóvel está disponível em todo o país, embora nem sempre de forma contínua. Confirma se o teu roaming está ativo para Marrocos. 

  • Como são os transportes durante a viagem?

    As grandes deslocações nesta viagem são feitas de jipe. O grupo será dividido entre dois jipes de seis lugares, para além do condutor. A bagagem é transportada no tejadilho, protegida da chuva. Viajamos de jipe cerca de sete horas por dia, sendo que um dos dias será mais longo, mas as deslocações não são em contínuo. Fazemos diversas paragens para descanso e observação da paisagem, e há vários pontos de interesse que visitamos pelo caminho. Nas cidades de Fés e Marraquexe, andamos principalmente a pé, mas podemos recorrer a táxis para algumas deslocações um pouco maiores. Na incursão pelo deserto, seguimos em camelos (dromedários, para sermos mais precisos). Caso prefiras, podes seguir a pé ao longo da caravana.

  • Como é o clima durante a viagem?

    Apesar de atravessarmos uma grande diversidade de paisagens, Marrocos caracteriza-se por um clima árido e quente. Nesta região de África, as temperaturas tendem a ser elevadas durante todo o ano. No entanto, a amplitude térmica é considerável. Após o pôr do sol, a perda de calor é abrupta, pelo que deves esperar noites bastante frias. Conta com grandes amplitudes térmicas: mínimas a rondar os 5ºC e máximas acima dos 30ºC.

  • Esta viagem exige cuidados de saúde especiais?

    A Nomad recomenda a Consulta do Viajante em Telemedicina como meio preferencial para o teu aconselhamento médico. O Dr. Diogo Medina, responsável por este projeto, é um viajante que entende a nossa maneira de ver o mundo e as necessidades inerentes a uma viagem aventura. A consulta deverá ser feita com um mínimo de um mês da data de partida para a viagem.

  • Com quem vou partilhar a minha viagem? Como são os viajantes Nomad?

    Os viajantes Nomad têm todos um grande interesse comum: as viagens. É uma evidência, mas indica imediatamente que são pessoas curiosas, ativas, com gosto por conhecer, explorar e, sobretudo, encontrar uma visão diferente e uma atitude sustentável em relação aos lugares que visitam ou que percorrem. Como de uma característica de espírito se trata, é natural que seja transversal a qualquer faixa etária dos 20 aos 80 anos, e independente dos cargos ou estatutos que se possam ter na vida profissional. São pessoas que procuram a aventura e a descoberta e, por isso, têm uma atitude descontraída face aos imprevistos que possam surgir e preferem o contacto com os costumes locais ao conforto burguês das cadeias internacionais de hotéis ou restaurantes. São, sobretudo, pessoas que se inscrevem a maior parte das vezes de forma individual, e que esperam levar, no fim de cada viagem, a recordação de momentos inesquecíveis entre um grupo de novos amigos.

  • O grupo viaja em conjunto desde Portugal?

    Não. Nas nossas viagens, o ponto de encontro é sempre no destino. Assim tens a flexibilidade de escolher o horário de voo que mais te agradar.

  • Podem reservar-me os voos internacionais?

    A Nomad não dispõe do serviço de reserva de voos. O voo não está incluído no preço da viagem, para que possas ter a flexibilidade de escolher onde queres comprar o voo e de onde queres partir. 

    Se quiseres comprar os bilhetes de avião através de uma agência, recomendamos que recorras aos nossos parceiros Rotas do Mundo. Nos dias de hoje, a oferta online de ferramentas de pesquisa e marcação de voos internacionais é imensa, por isso poderás também optar por reservar os voos de forma independente. Se for o caso, sugerimos que consultes motores de busca como o Google Flights e a Momondo, que te apresentam várias soluções com diferentes itinerários, a preços competitivos.

    Lembramos que só deves comprar os bilhetes de avião quando a viagem estiver confirmada, ou seja, quando estiver garantido o número mínimo de participantes para a mesma se realizar. Se decidires inscrever-te na viagem, receberás um email assim que isso aconteça, com a indicação de que já podes proceder à reserva dos voos.

  • Se os voos são marcados de forma individual, como é que se faz a reunião do grupo à chegada?

    A marcação dos voos é da responsabilidade dos viajantes. No entanto, vamos pedir-te os detalhes da tua reserva e os horários de chegada. Esta informação será transmitida ao líder Nomad. À chegada, o líder vai estar à tua espera no aeroporto para te levar para junto do resto do grupo.

  • Posso inscrever-me sozinho? Isso acarreta algum custo adicional ao valor da viagem?

    Podes. A maior parte dos nossos viajantes viaja sozinho, sem qualquer alteração ao preço.

Resumo de viagem

Destinos

Marrocos

Atividades

Descoberta cultural

Dormida

Dar: 2 noites, Hotel: 2 noites, Riad: 4 noites

Transportes

Jipe

Reservas

Min: 4 | Max: 11

Voo não incluído

Valor indicativo: 300€

Testemunhos

Viagem de aventura fantástica! Marrocos, com as suas gentes tão acolhedoras, a sua gastronomia tão saborosa, as suas paisagens deslumbrantes, o seu deserto mágico, ficará para sempre no meu coração.
Alice D.
Esta viagem é multifacetada e dá-nos uma visão abrangente da cultura e dia-a-dia marroquinos. Ajuda também a relativizar muito do que considerávamos essencial... O Carlos é um ótimo líder, tranquilo e sempre com uma história para contar!
Mariana P.
Uma viagem incrível por um país imponente pelas suas paisagens e gentes. Foram dias intensos e marcados pela imensa beleza das coisas simples. Foi um privilégio partilhar esta jornada com pessoas que, num ápice, passaram de desconhecidos a amigos.
Vanda S.