Crónicas da Atlântida

Um livro do fotógrafo António Luís Campos,
que retrata o quotidiano dos Açores.

O livro “Crónicas da Atlântida" é o culminar do projecto documental sobre os Açores, assinado pelo fotojornalista e líder Nomad António Luís Campos, que durante dois anos percorreu o arquipélago de uma ponta à outra, captando o pulsar quotidiano das suas gentes numa jornada visual através das nove ilhas. 

É assumidamente uma reportagem de viagem, em que o inesperadoacontece mas ao qual estão subjacentes a planificação prévia e a investigação jornalística. A intenção é, no fundo, mostrar como se vive nos Açores, numa dada janela de tempo. Traduzir em imagens o que pode esperar o viajante que aterraem qualquer uma das ilhas de mente e coração abertos, disponível para observar, escutar e conversar. Porque esse é um dos grandes tesouros que se esconde “à vista” de todos”.


Um livro financiado pela Bolsa de Exploração Nomad

comprar o livro

no site do manifesto

Nota do Autor

Desde há muito apaixonado pelos Açores e pelas suas gentes, propus-me retratar o quotidiano das nove ilhas, focando-me naqueles que delas fazem o seu lar. Quis dedicar-lhes o tempo, a atenção e a energia, descartando qualquer necessidade de pressa e levando a serenidade como aliada. Parti para o coração do arquipélago inspirado pelo majestoso Pico, imbuído da mística das fajãs, contagiado pelo espírito cosmopolita e humanista da marina da Horta. Durante os dois anos que se seguiram as viagens aos Açores sucederam-se, movido pelo desejo de conhecer quem lá vive, muito mais do que as paisagens que, omnipresentes, se tornaram cenário idílico para as pequenas grandes histórias pessoais.

Não tive, em momento algum, a veleidade de ser exaustivo. É assumidamente um projecto documental de viagem, em que a oportunidade e o inesperado reinam, mas ao qual está subjacente uma planificação prévia e a investigação jornalística. Procurei traduzir em imagens aquilo que um viajante de mente aberta e com vontade de observar, escutar e conversar pode encontrar ao aterrar no arquipélago. 

Homem de mapas e geografias, estruturei a jornada orientado pelos pontos cardeais: de Leste para Oeste, da maior para a mais pequena, pretendendo mostrar os “meus” Açores, já que não há absoluto no que toca à diversidade humana. Uma perspectiva subjectiva, moldada pelas relações que ao longo das décadas fui entretecendo nestas terras verdejantes, na qual busquei mesclar os instantes inesperados com os traços que melhor definem cada uma das ilhas. Uma visão sem filtros prévios, ainda que consciente das especificidades de cada ilha: do lavrador ao professor, do jovem ao idoso, do nativo ao estrangeiro, do baleeiro ao criativo, do turista ao padre, parando à porta de quem dedicou um pouco do seu tempo à minha objectiva e caneta, de ouvido à escuta e olhar atento, grato desde logo pela sua generosidade! Cada imagem espelha a história duma personagem que, por vezes, é o próprio território e a forma como se deixou moldar à ocupação humana. Cada legenda sintetiza o que observei e senti. Aqui, palavra e a fotografia complementam-se. 

Bem-vindos a bordo nesta jornada!
António Luís Campos

António Luís Campos

É fotojornalista da revista National Geographic Portugal, líder de viagens aventura na agência Nomad e integra o colectivo 4SEE Photographers. Foi premiado no concurso Visão Fotojornalismo, assina 4 livros de fotografia, tendo produzido exposições em Portugal, Espanha e Polónia.