Eduardo Madeira

Procura, na viagem, a inspiração para causar um impacto positivo no planeta

Montanhas longínquas, praias inóspitas, selvas remotas. É na simplicidade da natureza que encontra inspiração. É na sua imensidão que se encontra com o passado, sonha com o futuro e vive intensamente o presente.

O fascínio pelo desconhecido - muito em especial pela montanha - tem levado o Eduardo a lugares tão distantes como a cordilheira de Karakoram, no Paquistão, os Himalaias nepaleses, os grandes maciços da Patagónia ou aos vales alpinos das Tien Shan, no Quirguistão.

Aos seis anos, começa a publicar um jornal mensal na escola primária. Mais tarde, cumpre o seu desígnio de menino e torna-se jornalista. Mas por pouco tempo. A sede de aventura leva-o a despedir-se do emprego, da família, dos amigos, do país. Durante um ano, percorre a América Latina de norte a sul, numa jornada que mudaria a sua forma de sentir o mundo.

Ávido por uma boa história, leva sempre consigo o seu fiel bloco de notas. Afinal, o sangue de repórter continua a correr-lhe nas veias. E é na reportagem de viagem que se sente verdadeiramente preenchido. Entre outras publicações, destaca-se o livro “Sobre|Viver - Amazónia” que relata a realidade das comunidades ribeirinhas do rio Beni, um dos mais isolados da floresta amazónica.  

Atualmente, dedica-se a tempo inteiro à Nomad e ao universo da viagem e do outdoor.